A saúde do Futebol depende dele se libertar da Rede Globo! O Futebol NÃO é vermelho e preto! A FlaPress existe! Sem ter quem
    acredite nela, a mentira não anda. Combata a FlaPress repassando a verdade que você já sabe para amigos NÃO flamenguistas.

O mundo mulambocêntrico do flamenguista

Postado por Aqipossa Informativo | quinta-feira, 29 de junho de 2017

Todo flamenguista é enganado e controlado pela mídia. Por acreditarem em tamanhas mentiras como se fossem verdades, criaram um mundo próprio, mas ilusório, para se protegerem e se sentirem donos da razão.


Não se pode negar que é o olho do fazendeiro que engorda o gado. Não se duvida nessa história de Futebol, quem é o gado entre os torcedores: Os flamenguistas. O fazendeiro? Melhor dizendo, a pastora: FlaPress, que vai conduzindo seu gado controlado pelos pastos abundantes de Capim Mentira, mudando de vez em quando para uma área com relva Enganação e complementando com ração de devaneio, que é uma mistura de grãos de ilusão, fantasia e delírio, farelos de alienação, imaginação e ficção e raspas de delírio. Uma vez por mês suplementam com silagem bem suculenta de sonhos, que alimenta bem, mas tem mais cheirinho que nutrientes. Geralmente o cheiro passa antes mesmo do fim do ano e devido a isso precisam ser vacinados contra o Vírus da Verdade, injetando doses e mais doses de Burricite e Cegueiramina, garantindo a longevidade do rebanho. Se ainda assim um ou outro torcedor escapa do controle, é necessário práticas mais agressivas, como o uso de disfarces, tapeação e engodo para evitar ao máximo que tudo acabe em decepção, desencanto, desapontamento e desilusão, mortais para o flamenguista.

Se tudo der certo para a FlaPress, o flamenguista viverá num mundo perfeito. Para ele... E para ela.

E falando nessa perfeição ilusória, nada mais perfeito que a definição de Rodrigo Omena, um dos antigos colunistas do Aqipossa: É um mundo mulambocêntrico.

Identificando o mundo do flamenguista


Tudo é fundamentado no Flamengo. Todo o mundo do Futebol gira em torno do Flamengo. Se um novo mundo na galáxia for descoberto com vida, lá também girará em torno do Flamengo. Comparações no Futebol tem o Flamengo como parâmetro. Comparações fora do Futebol tem o Flamengo como parâmetro. Tudo é perfeito. Tudo é mais gostoso se for roubado, mas só eles podem dizer isso, os adversários não direito de reclamar assim, até porque, isso é desculpa de perdedor. Tudo é relativo à conveniência do próprio torcedor. Se algo não tem explicação, então não tem importância. Se assim mesmo, algo for de tal forma importante, então qualquer explicação convenientemente justa para a fuga da realidade é tomada como legítima e baseada na própria aceitação dos seus pares. É assim que explicam por exemplo, que o Flamengo é campeão brasileiro de 1987 sem nem mesmo terem entrado em campo para disputar o título.

Não existe nada que desabone a imagem do Flamengo, recém campeão mundial, passados apenas poucas décadas dessa conquista e que na verdade não importa se na taça não está escrito mundial, e sim, Copa Européia/Sulamericana.

Pelo poderoso Flamengo já passaram os maiores jogadores da história mundial do Futebol, como Rondinele, Zico, Negueba, Obina e centenas de outros que fogem à memória, constantemente, do flamenguista. É também sabido que mulambocentricamente falando, é desejo íntimo de qualquer outro jogador de nível mundial, jogar no time da Gávea. O que impede Messi e Cristiano Ronaldo, por exemplo, de vestirem a camisa do Flamengo, é que seus times na Europa não liberam os jogadores por nada nesse mundo, mesmo que o Flamengo ofereça valores astronômicos, baseados nas contas sempre positivas do único time devedor do Brasil que não deve nada à ninguém. Nesse ponto, tomam pelo menos duas doses de vacina.

Outra ampola de Cegueiramina deve ser administrada ao se falar das tantas e tantas vezes que deixaram o mengão chegar. Dessa forma, o vazio entre 1992 e 2009, por exemplo, passa despercebido e o flamenguista não estraga seu mundo ao dizer que é o melhor time do Brasil de todos os tempos. Alguns exageram na dose e falam até em acontecimentos futuros, que ainda não ocorreram e nem se sabe se acontecerão mesmo, como o Hepta sem Hexa e diversas Finais de Mundiais em Tóquio, que são disputadas em Dubai. Se você achou estranho, não fique espantado. Vai que num futuro distante, quando enfim o Flamengo volte a vencer uma Libertadores e vá disputar um mundial de verdade, o da FIFA, a capital do Japão já não tenha sido levada para o Golfo Pérsico? Dinheiro pra isso não duvidamos que eles tenham. Os árabes, claro.

A inveja e a convicção mulambocêntrica


Todo flamenguista tem ao menos uma convicção na vida que ele vive no mundo mulambocêntrico: Todo mundo tem inveja do mengão. Não existe flamenguista que não tenha aprendido que todo mundo tem inveja do Flamengo, afinal, o time rubro negro é a perfeição histórica e atual do Futebol. Tanto no passado, presente e muito mais ainda no Futuro, o Flamengo só teve, tem ou terá glórias. Não é possível que alguém no planeta fale mal do Flamengo se não for por inveja. Não há outro motivo plausível para esses invejosos. Para o flamenguista, qualquer afirmação contrária à realidade mulambocêntrica é derivada dessa inveja, ou em alguns casos, de conspirações mirabolantes, sem sentido ou lógica, como é o caso de torcedores do Atlético-MG que teimam em acreditar que José Roberto Wright ajudou o Flamengo em 1981 na Libertadores. Alegações como “se fosse outro time, não tinha nada de mais, mas como foi o Flamengo, inventam que foi roubado”. Repetem eles entre uma boa abocanhada na Ração de Devaneio e outra. “Balela!! O Flamengo é o time mais prejudicado na história do Futebol. Não fossem os juízes e a Globo nos prejudicando, ganharíamos tudo que disputamos”, afirmam.

Há muitas moradas na casa de minha Mãe


A Mãe, reluzente e platinada, muitas vezes chamadas de Mão e confundida com a pastora que controla o rebanho, é na verdade a protetora do Flamengo. Ela sempre dá uma mão... Os flamenguistas nunca estarão desamparados. Não importa de que rebanho ele faça parte, se de uma mídia ou de outra, se de um jornal ou de uma emissora ou se de um site ou de uma rádio. Nenhum flamenguista vê o Flamengo de forma diferente. É a Mãe, que alguns deles não conseguem enxergar, do alto e por trás de seus holofotes, que os direcionam pelo caminho que vão seguir e encontrar a pastora certa para eles. E para a Mãe, todo flamenguista deve ver sua casa do modo que melhor lhe convier. Não importa onde. Quem precisa de tanto estádio assim? Afinal, todo ano o Flamengo começa a negociar a construção de mais um.

Qualquer pessoa normal, que veja o mundo mulambocêntrico de fora, não compreende coisa alguma. Como seria possível nesse mundo haver escolas, farmácias, supermercados, Igrejas, praças, lojas, enfim, qualquer coisa, se há um estádio do Flamengo em cada lugar? Mas os flamenguistas entendem essa bagunça. O que não entendem é a mania dos habitantes de outros mundos de se meterem na felicidade deles, querendo que acreditem que o Flamengo não tem casa, com tantas por aí pra provar isso.

Não há nada complicado no Mulambocentrismo


No mundo mulambocêntrico tudo tem explicação e nada é complicado. 2+2 é 4 e se tiver que ser 5 ou 6, não tem problema. Sempre aparecerá ou desaparecerá algum fator que faça a resposta dar certo. 2+2 é igual a 5, porque na verdade, tinha um número 1 escondido que não viram. No mundo mulambocêntrico, por exemplo, é infâmia dizer que o Flamengo escapou do rebaixamento porque a Portuguesa o salvou. Vez por outra, quando a pastora está dormindo, um lobo aparece, e questionador, quer saber como é que a Portuguesa salvou o Fluminense e não o Flamengo, se foi o rubro negro, que perdeu 4 pontos por causa de André Santos, que ficou atrás do Fluminense na tabela e não o contrário. E quando não adianta pedir ajuda à pastora e nem rezar à Mãe Protetora do Flamengo, o negócio é se explicar da forma que der. E como não há nada complicado pra flamenguista nascido e criado no Mulambocentrismo, a explicação é um consenso: “Se a Portuguesa não perdesse os pontos, o Flamengo também não perderia porque no campo ele conquistou os pontos necessários pra ficar na frente do Fluminense”.

E nessa hora, se a Pastora continuar dormindo, só restará uma solução quando o lobo, mau como o Pica Pau, finalizar o flamenguista perguntando se não foi em campo que André Santos cometeu a irregularidade de jogar quando estava suspenso. Ele vai disfarçar e fugir do assunto:

Mas e o teu time, já foi rebaixado?”

Junho não é o melhor mês para o Flamengo

Postado por Aqipossa Informativo | quarta-feira, 21 de junho de 2017

Gol de Barriga, TRI-VICE e Santo André campeão. Goleadas sofridas pra qualquer time, bom ou ruim. Lembra do carrinho de mão? E Zico em 1986?


É… Junho não é mesmo um bom mês para o Flamerda. No dia 16 teve aquela vergonha do carrinho de obras no Ninho do Urubu pra socorrer o goleiro, porque não tinha maca. No dia 21 foi TRI-VICE carioca pela quarta vez na história. Contando no mesmo dia, claro, o 4º TRI-VICE veio na derrota para o invicto Botafogo, que não vencia um campeonato carioca há 21 anos. Dia 25 foi o gol de Barriga do Renato Gaúcho.


E no dia 30, o Santo André venceu a Copa do Brasil| em pleno Maracanã, sem falar que Zico, seu maior jogador, (e olhe lá) contribuiu, e muito, na eliminação da seleção Brasileira na Copa de 86, na França, ao perder um pênalti durante o jogo contra os franceses, no dia 21 de Junho. Muitas outras vergonhas aconteceram em Junho, mas essas foram as principais.

No ano atual, 2017, já teve o caso do Consultar a Gente de novo, de Luis Roberto, locutor da Globo, confessando ao vivo na TV que a arbitragem usa imagens da Globo para favorecer o Flamengo em campo.

Mais algumas vergonhas do Flamengo em Junho, pra você compartilhar com os amigos:

Em 29 de Junho de 1924 apanhou de 5x0 do Botafogo. Em 14 de Junho de 1931 perdeu para o São Cristóvão por 4x1. Em 1937 foi goleado pelo Fluminense por 4x3 em 27 de Junho. Em três semanas perdeu quatro vezes seguidas no Torneio Municipal do Rio de Janeiro em 1938:

05/06/1938 - Madureira 5x3
15/06/1938 - Bonsucesso 4x3
19/06/1938 - América 3x1
26/06/1938 - Bangu 3x2

Voltou a ser goleado pelo Botafogo (6x2) em 2 de Junho de 1946. Passou vergonha em 9 de Junho de 1949 ao perder para o Grêmio por 5x1. Em 1952, foi disputar um amistoso contra o Millonarios da Colômbia e saiu derrotado por 4x1.

Numa sequência de 5 jogos pelo Torneio Rio-São Paulo de 1954, foi derrotado todas as 5 vezes com direito a goleada:

06/06/1954 - Palmeiras 2x0
13/06/1954 - Santos 4x0
17/06/1954 - Botafogo 2x1
23/06/1954 - Fluminense 1x0
26/06/1954 - Corínthians 2x1

Tentando quebrar a sequência de derrotas naquele período, vai até Juiz de Fora enfrentar o fraquíssimo Sport de Juiz de Fora, mas sai derrotado por 3x1 em 29 de Junho de 1954. Em 15 de Junho de 1960 foi goleado pela Roma na Itália, por 4x2. Em 27 de Junho de 1964 é derrotado por 4x3 pelo Sporting de Gijón, da Espanha. No dia seguinte, com o time reserva, perde para o São Cristóvão no Torneio início do Rio de Janeiro.


Um combinado da Hungria, o Ferencváros/Vasas, enfia 4x1 na mulambada em 4 de Junho de 1967. Este é o jogo de início de mais uma sequência de derrotas. As três derrotas seguintes nessa série de 4 derrotas foram:

10/06/1967 - Betis-ESP 1x0
17/06/1967 - Atlético de Madrid 4x1
24/06/1967 - Sporting-POR 2x1

Em 27 de Junho de 1975 perdeu para o inexpressivo Rio Negro do Amazonas por 3x2. Em 1983, a Udinese vence o Flamengo num jogo festivo por causa de Zico, por 4x2 em 22 de Junho. Em 26 de Junho de 1984, o Grêmio não tomou conhecimento do Flamengo e goleou por 5x1 pela Libertadores da América. Em 1985, faz dois jogos amistosos no México, mas perde ambos:

21/06/1985 - Pumas de là UNAM (Club Universidad Nacional) 2x1
23/06/1985 - Cruz Azul 2x0

Em 1988, no BI do 4º TRI-VICE estadual, tem uma sequência de 3 jogos contra o Vasco da Gama. A primeira delas, o jogo decisivo do 3º turno do Estadual, em 12 de Junho, valendo a Taça Jerônimo Bastos, da qual foi vice também, perdeu por 3x1. As duas partidas seguintes dessa sequência foram os jogos das Finais do Estadual:

16/06/1988 - Vasco 2x1
22/06/1988 - Vasco 1x0

Em 21 de Junho de 1989, perde para o Botafogo e marca seu 4º TRI-VICE estadual. Em 1990, no dia 24 de Junho, perdeu fácil amistoso para um selecionado de Muqui, um município do Espírito Santo, por 2x1. Em 2000, é eliminado da Copa do Brasil pelo Santos, com duas goleadas, a primeira, no Maracanã diante de sua torcida:

21/06/2000 - Santos 4x0
24/06/2000 - Santos 4x2

Em 2002, é goleado no Fla-Flu por 4x1 em 9 de Junho e é eliminado do Estadual. Em 1º de Junho de 2003, foi atropelado pelo Paraná por 6x2. Em 30 de Junho, é vice para o Santo André pela Copa do Brasil de 2004. Em 12 de Junho de 2005 tomou uma goleada de 4x2 para o Corínthians. Em 25 de Junho do mesmo ano, é o Brasiliense quem o goleia por 4x3. Em 10 de Junho de 2007 foi derrotado pelo Figueirense por 4x0. Em 14 de Junho de 2008 o São Paulo passa por cima do Flamengo por 4x2, mesmo placar de 7 de Junho de 2009, para o Sport. Em 14 de Junho de 2009, o Coritiba vence por 5x0.

Estas são apenas algumas das informações que você nunca iria saber se dependesse da Globo para noticiar.


Coitadinho do Luisinho. As férias já acabaram?

Postado por Aqipossa Informativo | terça-feira, 20 de junho de 2017

Dá pra acreditar? Quando a única saída é a mentira, nem sempre dá pra sustentá-la. De férias após frase polêmica, Luis Roberto já estava de volta 6 dias depois.


Como ficou claro para todo o Brasil na partida entre Flamengo e Avaí no Domingo dia 11 de Junho, na 7ª rodada do Brasileirão 2017, a arbitragem do jogo usa ajuda externa para não prejudicar o Flamengo, voltando atrás em uma marcação de pênalti à favor do Avaí e obviamente, contra o Flamengo. Durante a transmissão, ao vivo, evidentemente, Luis Roberto, o locutor da Globo, perde a noção de tempo e espaço, e deixa claro em suas palavras ao microfone, quando viu o juiz indo falar com o auxiliar: “Vai consultar a gente de novo! Vai consultar a gente de novo!

Só pra entender e ficar claro:

Vai consultar = Vai ver se a Globo quer que salve o Flamengo.
A gente = A Globo.
De novo = Confirmação de que em 2016, naquele Fla-Flu onde o juiz voltou atrás e invalidou o gol do Fluminense, as acusações de que a arbitragem consultava a imagem da TV eram verdadeiras.

Também ficou claro no dia seguinte, que a Globo sentiu a pancada. Não é pra menos, afinal, não deixou de ser uma confissão de alguém de dentro da própria Globo, involuntariamente, claro, mas foi uma das melhores confissões da ilegal ajuda que o Flamengo tem das arbitragens e da Imprensa, nos últimos anos. A emissora precisou dar uma solução para a coisa. Não conseguiu. A explicação que Luis Roberto deu, obrigado pela emissora, ou por conta própria, foi decepcionante, surreal, mentirosa, escabrosa, patética… E morreu o assunto na Globo. Não se fala mais nisso, afinal, ela sabe que se não passar na Globo, não é verdade, como manda o figurino da manipulação.

Luis Roberto, para se explicar, deu uma declaração ao SporTV, mais precisamente a um esforçado André Rizek, que segurando o riso, também obedecia ordens da Platinada. E ai dele não obedecer!! Perdendo assim sua personalidade, Rizek apenas ouviu e nada concluiu sobre o que afirmava Luis Roberto, lá do Chile, ou provavelmente, aquela avenida ali no Centro da cidade do Rio de Janeiro.


Para dar início à tentativa de enganar o torcedor brasileiro mais uma vez, foi o próprio André Rizek quem disse, que Luis estava de férias… No Chile. E isso se deu menos de 24h após a polêmica declaração, ou melhor dizendo, confissão de Luisinho. Rizek não tem culpa. Cumpre ordens. Luis tem culpa. E tem que limpar a sujeira. Luis simplesmente negou o que disse na transmissão do jogo, ao vivo, pra todo Brasil, gravado por milhares de pessoas nas suas Nets e Skys e divulgados por centenas de milhares de vídeos pelas redes sociais.



Coitadinho do Luisinho… As férias já acabaram.


Não pense que Luis realmente estava de férias. A maneira mais fácil de evitar um problema é estar longe dele. Como o Avaí deu indícios de que entraria com uma ação para investigar o ocorrido na partida contra o Flamengo, onde claramente foi prejudicado por algo que a FIFA não permite, que é a interferência externa e alegava que seria bom que chamassem Luis Roberto para explicar o que disse, a emissora tratou de dizer pra todo mundo que Luisinho estava longe. Porque motivo? Férias, ora. Resolvido? Não! Faltava uma declaração dele para concluir a trama. Se nada tivesse feito de errado, porque fugiria? Para parecer que não fugiu, tinha que dizer alguma coisa e foi péssimo… “Eu disse que o árbitro vai consultar gente e não a gente.

Coitadinho do Luisinho… As férias já acabaram. Luis Roberto estava no Brasil (!?) transmitindo Chapecoense e Botafogo no Domingo seguinte, dia 18 de Junho. Quem assistiu ao jogo, soube mais do Fla-Flu no mesmo horário no Maracanã, do que quem foi ao estádio. A todo momento, a Globo cortava a transmissão do jogo do Botafogo para mostrar lances do Fla-Flu, ou melhor, do Fla.

Se você viu o jogo do Botafogo, deve ter achado que o Flamengo dominou o jogo… Contra o Fluminense. O Botafogo jogava com a Chape em Santa Catarina. E Luis Roberto não estava no Maracanã para narrar o Fla-Flu. Coitadinho do Luisinho…

O primeiro gol do Fluminense foi em lance duvidoso, difícil, complicado, que à primeira vista podia se pensar em um gol irregular, em impedimento. Mas as imagens mostraram que foi tudo normal. Coitadinho do Luisinho… Ele não estava lá pra pedir que o juiz consultasse “gente de novo”.

O empate do Flamengo, sim, foi em impedimento. Sorte de Luisinho. Ele não estava lá pra pedir que o juiz consultasse “gente de novo” e atrapalhasse o Flamengo.

O pênalti à favor do Fluminense que originou o segundo gol tricolor, poderia ter sido desmarcado. Coitadinho do Luisinho… Ele não estava lá pra pedir que o juiz consultasse “gente de novo”. Então o pênalti foi batido e o Fluminense voltou a estar na frente do placar por 2x1. Coitadinha da FlaPress…

Mas o jogo não acabava… O do Botafogo. Luisinho estava doido pra que terminasse o jogo em Chapecó, para finalmente, mesmo que de longe, pudesse narrar o jogo do Flamengo. E nessa altura, aos 50 do segundo tempo, o Flamengo já havia empatado com o conhecido “montinho artilheiro” que enganou o goleiro do Fluminense. Coitadinho do Luisinho… Quando finalmente acabou o jogo do Botafogo ele não teve nem um minuto pra narrar o empate do poderoso mengão, aquele que no início do ano, a FlaPress disse que não tinha adversários no Rio de Janeiro.

As férias acabaram rápido, não foi Luisinho? Ou você nem foi?

Coitadinho do Luisinho… Vai tirar mais férias? Consulta o Trivago, Luisinho. Ou melhor: Consulta gente!

Na Central de Produções, Luisinho é o assunto do momento

Postado por Aqipossa Informativo | terça-feira, 13 de junho de 2017

Luisinho falou besteira. Mandaram ele de férias pra bem longe pra esquecerem dele, mas mesmo assim, tá difícil resolver o que ele aprontou.


Depois daquilo nunca mais iam ter sossego. Essa era a sensação de todos na Central de Produções. Mas o que será que deu na cabeça dele? Era a pergunta que todos se faziam. Luisinho é querido por todos na Central. Dizem que vai tomar o lugar do quase mumificado GB. E Luisinho se esforça para isso. Quer fazer o mesmo que ele. Quer controlar a massa. Quer mostrar que sabe enganar sem dar na pinta. Ah, Luisinho… Agora tudo pode ter ido por água abaixo.

- Que que deu na cabeça daquele imbecil?

- Sei lá. Parece que foi um acidente de trabalho, digamos assim. Se ele mesmo fosse consultar a gente antes de dizer o que acabou dizendo, não tinha feito a merda que fez.

- E isso pode, Naldinho?

Essa era a conversa entre Naldinho Coelho e Leo, o Vegildo. Mas se você fosse em qualquer sala da Central, a conversa seria a mesma. Luisinho não podia ter dado aquele mole. Foi quase uma confissão. E a chefia não gostou nada disso. Tanto que já tomaram as primeiras providências.

- Ele já veio aqui hoje?

- Quem?

- Luisinho, ora.

- Botei ele de férias.

- Porra, o cara faz uma merda daquelas, confessa ao vivo que usam informações da gente pra favorecer o Mengão e ainda ganha férias? Que isso? Prêmio pela ousadia?!?!

- Até que não é uma má ideia. Ha ha ha… Premiar quem fosse ousado e sacaneasse os outros times e torcedores assim, na cara de pau, esculachando… Mas não foi isso, não.

- Então não sei de mais nada.

- É que é melhor ele ficar longe de tudo isso até a poeira abaixar.  Sabe como é, né? Até o Avaí disse que ia pedir pro Luisinho ser ouvido e dar explicações.

- O Avaí vai entrar com recurso, é?

- Vai. Mas não vamos deixar acontecer nada, você sabe, a gente manda naquela merda de tribunal.

Mas tem gente que não se conforma com o que ele fez. Walter Casarão, outro que não fica atrás na hora de falar besteira, quis defender o amigo Luisinho. Casarão se preocupava mais era com outra coisa e tentava convencer Meirinha, ainda novo na Central, que o problema era coisa boba:

- Meirinha, já tô aqui há muito tempo. Sei que isso vai ser esquecido. É um assunto que vai virar pó, me entende?

- Pó? Tá, entendo…

- É! Você vai ver, não vai afetar a carreira do Luisinho, não, sacou?

- Carreira? Tá, saquei…

- A gente já fez tanta merda junta… Já torcemos juntos na TV contra os nossos próprios times… Ele é sãopaulino e eu corintiano, mas sabe como é, na TV, todos somos flamenguistas. Não é vergonha nenhuma. Conheço bem ele. Vai ver ele não se tocou na hora o que tava dizendo, ou achou que o microfone tava fechado.

- Vergonha? Sei… Mas é justamente a vergonha que me incomoda.

- Que nada. Você tá fresco aqui ainda. Eu tenho quase 15 anos na Central. Ele tem até mais que eu. A vergonha a gente já perdeu faz tempo.

- Eu tô falando é de outro tipo de vergonha. É o vergonhômetro lá daquele bloguezinho meia tigela.

- Oi? Que porra é essa?

- O Flamergonhômetro! É que não gostam que se fale disso por aqui. Mas sabe lá quantos pontos de vergonha o Luisinho não alcançou lá? É capaz até de virar o Hall do Feno no fim do ano no Aqipossa.

- Ah, porra. O Aqipossa, né? Eles são foda mesmo… Mas tem nada, não. O que importa é o que pensa o torcedor do Flamengo.

- O que eles pensam que pensam, né?

- Claro! Somos nós que dizemos pra eles o que eles devem pensar.

Mas se mandar ele de férias podia resolver uma parte do problema, lá na diretoria as coisas estavam desandando novamente.

- Não me diga isso, não me diga isso, não me diga isso!!! Pelamordedeus!!

- Mas foi… É verdade.

- Puta que pariu, aquele filho de uma puta!! Desgraçado!! Nem lá na puta que pariu ele fica quieto?

- Pra onde mandaram ele?

- Pro Chile. Bem longe! Mas era pra ficar calado. Fingindo que nem sabia de nada do que tava acontecendo aqui.

- Mas também, que que o Zekinha tinha que se meter? Pra que chamar o cara ao vivo?

- E eu já tô com o Zekinha por aqui!! Ele já tá merecendo também umas férias pro Chile por tempo indeterminado. Aqueles FILHOS DE UMAS PUTAS!!!!!

O grito e o xingamento foram tão altos que chamou a atenção de todos. Um estagiário que começara naquela semana mesmo, se questionou se não fora ele quem tinha feito alguma merda:

- Caralho… Será que eu fiz alguma merda já?

- Esquenta, não. Foi o Luisinho. - Respondeu Machado, acalmando o rapaz.

- E o que ele fez?

- Ah, ele disse ao vivo na transmissão do jogo de Domingo que o juiz ia consultar a gente de novo pra não prejudicar o Flamengo.

- Ah, fiquei sabendo. Ele disse “vão consultar a gente de novo”, não foi?

-Foi. Mas o problema é que ele quis se explicar no dia seguinte, mesmo já de férias, que não disse o que disse, se enrolou, já virou chacota… Falou que não disse uma letrinha, mas todo mundo ouviu claramente o que ele disse.

- O que que ele explicou?

- Ah, quis enrolar dizendo que o que ele disse foi “vão consultar gente de novo”, sem o artigo “a”, entendeu?

- Era melhor ter ficado calado, então. Isso não vai convencer ninguém, muito pelo contrário, vai parecer que ele quer esconder o que fez.

- Exatamente!! Olha, até você que começou há pouco tempo aqui já tá sabendo as artimanhas aqui da Central. Parabéns, você vai longe aqui!

É… Pelo menos o estagiário está feliz na Central de Produções.

De férias já no dia seguinte, Luis Roberto se complica ao explicar ‘a gente de novo’

Postado por Aqipossa Informativo |

Luis Roberto diz que disse o que não disse e quer que o torcedor acredite. Estranhas férias já no dia seguinte o colocou longe da polêmica. No Chile.


Após confessar ao vivo, no Domingo, que a arbitragem usa ajuda externa para favorecer o Flamengo, (veja AQUI) Luis Roberto entrou de férias já na Segunda-feira, um dia após suas palavras ao vivo. E bem longe, no Chile. As férias foram concedidas estranhamente após o Avaí informar que entraria com ação para investigar se houve ajuda externa e que desejava que o locutor fosse ouvido.

Como se pode escutar claramente, Luis Roberto diz: “Vão consultar a gente de novo!” Mas em explicação dada lá do Chile, o locutor se prende à única solução que a Globo encontrou para o problema: O artigo.

Eu disse vão consultar gente de novo”, explicou Luis Roberto em entrevista à André Rizek, na Segunda-feira, no SporTV. E vai ficar por isso mesmo. Para a investigação, se é que vai ser feita, o artigo dito por Luis vai realmente sumir da frase. Especialistas não vão ouvir o “a” que todo mundo ouviu. É simples, notem:

Vão consultar a gente de novo.
Vão consultá a gente de novo.
Vão consultá gente de novo.
Vão consultar gente de novo.

Mas o problema não está no artigo ter sido usado ou não por Luis. A armação está em fazer o torcedor brasileiro acreditar que a frase faz sentido com o “gente” ser normal de ser usado.

Vai consultar alguém. Vai consultar o auxiliar. Vai consultar quem está de fora. Vai consultar o assistente. Vai consultar quem? Vai consultar o bandeira. Vai consultar o diabo que o carregue, mas consultar gente não é, nem de longe, aceitável.

Também há que se explicar então, porque dizer “de novo”. Em que momento o juiz consultou gente antes na partida? Esse “de novo” se refere à que, Luis Roberto? Ao Fla-Flu de 2016? Com certeza.

Explicação é outra confissão


Além de ser um absurdo tal explicação, que por si só já é digna de risadas e gargalhadas profundas de dar cãibra até no céu da boca, ela se tornou mais uma confissão. Chega a ser infantil se justificar com algo que perde até o sentido na frase. É como uma criança que xingando a mãe, ao ser questionado, diz que estava falando de outra mãe e não da dele.

É bom que se entenda de uma vez por todas, que não importa o que diz um babaca retardado flamenguista qualquer que você, leitor, conheça por azar do destino. Existe apoio, proteção e manipulação em favor do Flamengo e algo tem que ser feito, pois será seu time o próximo prejudicado para favorecerem o lixão da Gávea.

A Globo, ciente que serve de ajuda externa, deveria aceitar como qualquer mídia imparcial, que houve algo errado naquele dia lá em 2016, no Fla-Flu. Pois foi desse Fla-Flu que Luis Roberto se referia com o “de novo”. A Globo não é culpada por usarem suas imagens, pois não se acusa a emissora de mandar o árbitro esperar até que confirmem ou não se ele estava certo, e entrem em contato com ele. Pelo menos, não imediatamente, mas não se pode duvidar que seja essa a ordem antes dos jogos começarem. Mas a emissora não seria punida por usarem suas imagens. O problema é que a Globo não quer que nada seja feita, nem para sujar a imagem do queridinho, que diariamente ela limpa, nem para que haja modificações nas obrigações que a TV tem com as transmissões, por exemplo, de ser impedida de mostrar replay, antes do desfecho de uma jogada.

Se nada houvesse de errado na frase de Luis Roberto, ele nem precisava dar explicações, mas ao dar uma tão descabida e que afronta a capacidade mínima de raciocínio do mais burros dos seres humanos, ele confessa que disse justamente o contrário. A tentativa de esconder o óbvio foi a mesma que tentar tapar o Sol com uma peneira.

Luis Roberto usa de muita imaginação para tentar convencer-nos de que falou algo que não falou e ainda por cima, critica os torcedores que querem explicações verídicas, acusando-os de terem muita imaginação e de fazerem parte de uma turma forte de Teoria da Conspiração.

Acompanhe abaixo, o que disse Luis Roberto à André Rizek: