A saúde do Futebol depende dele se libertar da Rede Globo! O Futebol NÃO é vermelho e preto! A FlaPress existe! Sem ter quem
    acredite nela, a mentira não anda. Combata a FlaPress repassando a verdade que você já sabe para amigos NÃO flamenguistas.

Corinthians e Santos e a sequência de ajuda da arbitragem ao Flamengo

Postado por Aqipossa Informativo | segunda-feira, 31 de julho de 2017

Com pênalti desmarcado para não levar gol e gol anulado do adversário, Flamengo se classificou na Copa do Brasil e evitou derrota no Brasileirão.


Não é necessário saber muito de Matemática para entender que com um gol anulado somado com um gol legítimo, o resultado são dois gols. No clássico da Globo, disputado Domingo em São Paulo, o Flamengo teve mais uma vez, ajuda da arbitragem para não ser derrotado. O Corinthians, menos de 10 minutos após ter seu gol legítimo anulado, estaria com 2x0 no placar. Ambos os gols foram de Jô.

O placar final foi de 1x1 e o empate deu ao Flamengo, não só um ponto, mas marca de duas partidas seguidas, com ajuda descarada da arbitragem. A primeira, na Copa do Brasil, ao perder para o Santos por 4x2, mas ficar com a vaga, pelo saldo de gols. Isso poderia não ter ocorrido, mas aconteceu outra ajuda externa, novamente à favor do Flamengo, que teve um pênalti marcado à favor do Santos, desmarcado após o 4º árbitro ser informado por terceiros, que não havia sido pênalti. O erro grave, não é o fato de ter sido mesmo pênalti, mas que o Flamengo tenha tido a terceira ajuda externa, nos últimos três casos que a FIFA proíbe: Fla-Flu de 2016, Flamengo e Avaí em 2017 e agora Flamengo e Santos.

Abaixo, o gol legítimo anulado para favorecer o Flamengo:







   

O Santos acusa Eric Faria, repórter da Globo, de ter sido o informante do jogo. A diretoria santista diz ter imagens que seriam apresentadas ao STJD, mas este já disse, sem ter visto nada, que não há provas. O Blog do Paulinho mostrou outra versão, talvez porque Paulinho não tenha a menor vontade de investigar nada que prejudique o Flamengo e nem encare a Globo de frente. Paulinho mostra imagens de um membro da comissão técnica do Flamengo conversando com o 4º árbitro. O blogueiro em matéria anterior, criticou veementemente o Santos, afirmando que o time santista procurava desculpas para uma “justa eliminação” e garantia que Eric Faria não informou nada. Além disso, Paulinho convenientemente esquece que não importa se um primeiro lance é irregular, ou não, e que o que não pode acontecer é o árbitro ser informado por alguém de fora da arbitragem. Estranhamente, ao mostrar imagens de alguém parecido com Eric Faria conversando com a arbitragem, apenas mostrou imagens, não tecendo uma única linha de texto sobre algo que o contradiz: Se não era o Eric, e sim alguém parecido com ele, então a ajuda externa aconteceu mesmo, mas dessa vez, Paulinho nada escreveu sobre isso.


Esquema de favorecimento ao Flamengo no Brasileirão 2017

Postado por Aqipossa Informativo | terça-feira, 25 de julho de 2017

Em sequência de 21 jogos, Flamengo joga 16 vezes no Rio de Janeiro. Em toda competição, nunca joga mais de duas vezes seguidas fora do Rio.


O torcedor do Brasil já sabe que quando se fala em Flamengo a ideia é logo a mesma: Favorecimento. Alguns vão além e o ligam à criminalidade, roubos, esquemas, rebaixamentos que não cumpriram, craques inventados, Neguebas, Neguebinhas, e Neguebas Juniors, que não são e nem nunca foram e jamais serão ninguém sem a FlaPress. E o favorecimento de 2017 no Brasileirão tem a ver com a sequência desavergonhada de jogos no Rio de Janeiro. Não falamos em jogos em casa, porque o Flamengo não tem casa, só um cortiço alugado lá na Ilha do Governador.

Torcedores do Brasil, antes mesmo de começar o campeonato, já haviam lido matérias falando que um especialista em tabelas viu favorecimento para o Flamengo no brasileirão deste ano. Mas o Aqipossa se aprofundou e detalhou este esquema para que se compreenda melhor, e incrivelmente, mais informações sobre o esquema apareceu, e você achava que não podia ser pior…

Flamengo já fez 17 pontos na primeira parte do esquema


O esquema está dividido em 3 partes. As duas primeiras tem a ver com a sequência de jogos do Flamengo. A terceira parte é a gritante diferença entre o Flamengo e os demais times, mostrando aí, que não se trata de sorte na tabela, e sim, uma programação muito bem elaborada. É o clássico “pro Flamengo tudo, para os outros, nada”.

A primeira parte já deu ao Flamengo, 17 pontos no Rio de Janeiro e 21 no total. A sequência foi de 10 jogos, 8 deles, no Rio de Janeiro. Desses oito jogos, Fluminense e Vasco foram os mandantes, mas como são clubes do próprio RJ, os jogos foram “em casa”. Nesses 8 jogos, foram 5 vitórias, 2 empates e 1 derrota apenas, somando 17 pontos. Nos dois jogos fora do Rio, o Rubro-negro somou mais 4 pontos, com uma vitória contra o Bahia e um empate com o Cruzeiro em 1x1. Total de pontos nesta sequência, portanto, foi 21. Como o Flamengo tem no momento, 28 pontos, temos uma clara ideia de como, sem a sequência, a vida foi dura para o time da Globo, o eterno inquilino, o time do Roubado é Mais Gostoso: Nas seis primeiras rodadas, que antecederam o esquema, o Flamengo jogou 4 vezes fora do Rio de Janeiro e venceu apenas uma partida, contra o atual lanterna, o Atlético-GO. Foram mais 4 empates e uma derrota, fazendo ridículos 7 pontos, que na época, o colocou na beira da zona do rebaixamento.

Abaixo, a primeira sequência de jogos:


Segunda parte do esquema é mais vergonhoso ainda


Os dois jogos seguintes à primeira etapa desse esquema são as rodadas 17 e 18. Estas duas partidas em questão, o Flamengo jogará fora do Rio de Janeiro. Corínthians e Santos serão os adversários. Mas a segunda etapa do esquema de favorecimento ao Flamengo no campeonato brasileiro terá uma sequência maior ainda que a primeira e o time da Gávea enfrenta três times da zona do rebaixamento: Avaí, Vitória e Atlético-GO. (atualmente)

O time protegido pela Imprensa FlaPress fará absurdos 5 jogos seguidos no Rio de Janeiro. Somando os onze jogos da sequência, serão, oito jogos perto de sua torcida e apenas 3 fora do RJ. Novamente, em clara tendência de proteção, dos jogos sendo mando de campo, um deles é contra o Botafogo, o que faz o jogo ser no Rio de Janeiro. Repare, que nesta sequência toda, juntando primeira e segunda etapa do esquema, os três times do Rio de Janeiro jogam contra o Flamengo como anfitriões, para que na tabela, o Flamengo seja visitante, mas isso na prática, sabemos que não ocorre, pois são jogos no Rio de Janeiro.

Abaixo, a segunda sequência de jogos:


Quantos pontos o esquema dará ao Flamengo nessa vergonhosa estratégia de favorecimento? Só o tempo vai dizer. A segunda parte do esquema começará no dia 6 de Agosto e se extenderá por longas 11 rodadas. Um absurdo, claro, nítido e incontestável de favorecimento ao Flamengo, como tantos outros em anos anteriores. Mas se você está raciocinando sobre tudo isso e acredita que os jogos da volta, o Flamengo fará sequências fora do RJ, está muito enganado. Muito mesmo. Simplesmente porque isso é impossível, já que muitos jogos na segunda sequência do esquema, são os jogos da volta. Lembre-se que o returno do campeonato, começa na 19ª rodada, coincidentemente, a rodada de início da segunda sequência do esquema. Isso significa que o esquema tratou de ser feito para um arranque generoso ao Flamengo na parte final do campeonato. Ou seja, é favorecimento explícito.

Quem é o engenheiro que afirma que há favorecimento ao Flamengo?


A primeira matéria falando sobre isso, uma entrevista no Blog do Menon, dá conta de que um especialista em tabelas, o engenheiro Horácio Nelson Wendel, apontava o favorecimento ao Flamengo. Mas quem é esse Horácio que quase ninguém nunca ouviu falar? É como os flamenguistas dizem, que é só um nome inventado para torcedores rivais falarem mal do Flamengo? Não. Horácio é bem conhecido da CBF.

Quando em 2000, houve a grande bagunça que culminou com a Copa João Havelange, com 118 clubes jogando em uma só divisão, o engenheiro Horacio Nelson Wendel, hoje, com 68 anos, foi o responsável pela criação da tabela do Brasileirão nos anos 2001, 2002 e 2003. O engenheiro foi contratado pela CBF e fez a tabela da Série A de 2001 com 28 clubes que foi em turno único de 27 rodadas e 378 jogos, e também a tabela da Série B. Em 2002 a Série A foi com 26 clubes em um único turno novamente, 25 rodadas e 325 partidas. Novamente fez a tabela da Série B. Sua ligação com a CBF o levou a fazer também a tabela de 2003, de pontos corridos, turno e returno com 24 clubes e 552 jogos, além da Série B mais uma vez. Horácio não é qualquer um e se ele chamou a atenção para o favorecimento ao Flamengo em 2017, é bom levarem à sério.


Outros clubes não fazem sequências grandes em casa


Flamenguistas acreditam em qualquer coisa para se prenderem à ideia de que tudo é coincidência. Para isso, eles se agarram ao fato de que também outros times jogam em sequência, porque é impossível fazer uma tabela justa para todos. Matemática não é o forte deles, não é mesmo?

Mas segundo o engenheiro Horácio Nelson Wendel, e tudo pode ser constatado olhando a tabela da competição, apenas o Flamengo tem esse enorme favorecimento. Se juntar as duas sequências, que começa na rodada 7 e termina na rodada 29, são 23 jogos, com apenas 7 partidas fora do Rio de Janeiro, colocando o Flamengo perto de sua torcida e se desgastando menos que os demais, em 16 jogos. A relação é simples: 69,56% de jogos no RJ e 30,44% de jogos fora. Mais que o dobro. Isso não é coincidência.

O Corínthians aparece como um segundo time com favorecimentos, mas ainda assim, dentro dos limites. São duas sequências de 4 jogos em casa. Entre as rodadas 11 e 14, o time paulista faz 4 jogos em São Paulo e entre as rodadas 21 e 25 mais 4 jogos em casa. Entre as duas sequências, estão 6 rodadas e nessas 6 rodadas, são 4 jogos fora de são paulo, na seguinte sequência: F, F, C, F, C e F.

Os demais times com sequências de jogos “em casa”, foram apontados por Horácio:

O Fluminense joga 3 vezes seguidas no Rio de Janeiro nas rodadas 3, 4 e 5 e só repetirá tal situação nas distantes rodadas 27, 28 e 29, ou seja, há 22 rodadas entre tais sequências.

O Atlético-PR joga 3 vezes seguidas em Curitiba nas rodadas 2, 3 e 4. Qualquer outra sequência, tem apenas 2 jogos.

O Bahia joga 3 vezes seguidas em Salvador nas rodadas 10, 11 e 12 e tal como o Furacão, nenhuma outra sequência passa de duas partidas.

O Vasco joga 3 vezes seguidas no Rio de Janeiro nas rodadas 8, 9 e 10 e novamente nas rodadas 30, 31 e 32, separadas por 20 rodadas.

O Botafogo joga 3 vezes seguidas no Rio de Janeiro nas rodadas 12, 13 e 14 e tem vantagem novamente nas rodadas 26, 27 e 28. São 12 rodadas entre as duas sequências.

O Cruzeiro joga 3 vezes seguidas em Belo Horizonte nas rodadas 10, 11 e 12.

O Coritiba joga 3 vezes seguidas em Curitiba nas rodadas 21, 22 e 23.

O Atlético-MG joga 3 vezes seguidas em Belo horizonte nas rodadas 29, 30 e 31.

E o Vitória joga 3 vezes seguidas em Salvador, nas rodadas 29, 30 e 31.

São Paulo, Grêmio, Palmeiras, Santos, Chapecoense, Atlético-GO, Avaí, Sport e Ponte Preta são os times que não fazem mais que duas partidas seguidas em casa.

Abaixo, toda a tabela feita para o Flamengo no Brasileirão 2017:



Optamos por fazer a segunda sequência com 11 jogos para igualar ao máximo os dados da primeira com 10 e fechar cada sequência com o Flamengo jogando no Rio de Janeiro.

O mundo mulambocêntrico do flamenguista

Postado por Aqipossa Informativo | quinta-feira, 29 de junho de 2017

Todo flamenguista é enganado e controlado pela mídia. Por acreditarem em tamanhas mentiras como se fossem verdades, criaram um mundo próprio, mas ilusório, para se protegerem e se sentirem donos da razão.


Não se pode negar que é o olho do fazendeiro que engorda o gado. Não se duvida nessa história de Futebol, quem é o gado entre os torcedores: Os flamenguistas. O fazendeiro? Melhor dizendo, a pastora: FlaPress, que vai conduzindo seu gado controlado pelos pastos abundantes de Capim Mentira, mudando de vez em quando para uma área com relva Enganação e complementando com ração de devaneio, que é uma mistura de grãos de ilusão, fantasia e delírio, farelos de alienação, imaginação e ficção e raspas de delírio. Uma vez por mês suplementam com silagem bem suculenta de sonhos, que alimenta bem, mas tem mais cheirinho que nutrientes. Geralmente o cheiro passa antes mesmo do fim do ano e devido a isso precisam ser vacinados contra o Vírus da Verdade, injetando doses e mais doses de Burricite e Cegueiramina, garantindo a longevidade do rebanho. Se ainda assim um ou outro torcedor escapa do controle, é necessário práticas mais agressivas, como o uso de disfarces, tapeação e engodo para evitar ao máximo que tudo acabe em decepção, desencanto, desapontamento e desilusão, mortais para o flamenguista.

Se tudo der certo para a FlaPress, o flamenguista viverá num mundo perfeito. Para ele... E para ela.

E falando nessa perfeição ilusória, nada mais perfeito que a definição de Rodrigo Omena, um dos antigos colunistas do Aqipossa: É um mundo mulambocêntrico.

Identificando o mundo do flamenguista


Tudo é fundamentado no Flamengo. Todo o mundo do Futebol gira em torno do Flamengo. Se um novo mundo na galáxia for descoberto com vida, lá também girará em torno do Flamengo. Comparações no Futebol tem o Flamengo como parâmetro. Comparações fora do Futebol tem o Flamengo como parâmetro. Tudo é perfeito. Tudo é mais gostoso se for roubado, mas só eles podem dizer isso, os adversários não direito de reclamar assim, até porque, isso é desculpa de perdedor. Tudo é relativo à conveniência do próprio torcedor. Se algo não tem explicação, então não tem importância. Se assim mesmo, algo for de tal forma importante, então qualquer explicação convenientemente justa para a fuga da realidade é tomada como legítima e baseada na própria aceitação dos seus pares. É assim que explicam por exemplo, que o Flamengo é campeão brasileiro de 1987 sem nem mesmo terem entrado em campo para disputar o título.

Não existe nada que desabone a imagem do Flamengo, recém campeão mundial, passados apenas poucas décadas dessa conquista e que na verdade não importa se na taça não está escrito mundial, e sim, Copa Européia/Sulamericana.

Pelo poderoso Flamengo já passaram os maiores jogadores da história mundial do Futebol, como Rondinele, Zico, Negueba, Obina e centenas de outros que fogem à memória, constantemente, do flamenguista. É também sabido que mulambocentricamente falando, é desejo íntimo de qualquer outro jogador de nível mundial, jogar no time da Gávea. O que impede Messi e Cristiano Ronaldo, por exemplo, de vestirem a camisa do Flamengo, é que seus times na Europa não liberam os jogadores por nada nesse mundo, mesmo que o Flamengo ofereça valores astronômicos, baseados nas contas sempre positivas do único time devedor do Brasil que não deve nada à ninguém. Nesse ponto, tomam pelo menos duas doses de vacina.

Outra ampola de Cegueiramina deve ser administrada ao se falar das tantas e tantas vezes que deixaram o mengão chegar. Dessa forma, o vazio entre 1992 e 2009, por exemplo, passa despercebido e o flamenguista não estraga seu mundo ao dizer que é o melhor time do Brasil de todos os tempos. Alguns exageram na dose e falam até em acontecimentos futuros, que ainda não ocorreram e nem se sabe se acontecerão mesmo, como o Hepta sem Hexa e diversas Finais de Mundiais em Tóquio, que são disputadas em Dubai. Se você achou estranho, não fique espantado. Vai que num futuro distante, quando enfim o Flamengo volte a vencer uma Libertadores e vá disputar um mundial de verdade, o da FIFA, a capital do Japão já não tenha sido levada para o Golfo Pérsico? Dinheiro pra isso não duvidamos que eles tenham. Os árabes, claro.

A inveja e a convicção mulambocêntrica


Todo flamenguista tem ao menos uma convicção na vida que ele vive no mundo mulambocêntrico: Todo mundo tem inveja do mengão. Não existe flamenguista que não tenha aprendido que todo mundo tem inveja do Flamengo, afinal, o time rubro negro é a perfeição histórica e atual do Futebol. Tanto no passado, presente e muito mais ainda no Futuro, o Flamengo só teve, tem ou terá glórias. Não é possível que alguém no planeta fale mal do Flamengo se não for por inveja. Não há outro motivo plausível para esses invejosos. Para o flamenguista, qualquer afirmação contrária à realidade mulambocêntrica é derivada dessa inveja, ou em alguns casos, de conspirações mirabolantes, sem sentido ou lógica, como é o caso de torcedores do Atlético-MG que teimam em acreditar que José Roberto Wright ajudou o Flamengo em 1981 na Libertadores. Alegações como “se fosse outro time, não tinha nada de mais, mas como foi o Flamengo, inventam que foi roubado”. Repetem eles entre uma boa abocanhada na Ração de Devaneio e outra. “Balela!! O Flamengo é o time mais prejudicado na história do Futebol. Não fossem os juízes e a Globo nos prejudicando, ganharíamos tudo que disputamos”, afirmam.

Há muitas moradas na casa de minha Mãe


A Mãe, reluzente e platinada, muitas vezes chamadas de Mão e confundida com a pastora que controla o rebanho, é na verdade a protetora do Flamengo. Ela sempre dá uma mão... Os flamenguistas nunca estarão desamparados. Não importa de que rebanho ele faça parte, se de uma mídia ou de outra, se de um jornal ou de uma emissora ou se de um site ou de uma rádio. Nenhum flamenguista vê o Flamengo de forma diferente. É a Mãe, que alguns deles não conseguem enxergar, do alto e por trás de seus holofotes, que os direcionam pelo caminho que vão seguir e encontrar a pastora certa para eles. E para a Mãe, todo flamenguista deve ver sua casa do modo que melhor lhe convier. Não importa onde. Quem precisa de tanto estádio assim? Afinal, todo ano o Flamengo começa a negociar a construção de mais um.

Qualquer pessoa normal, que veja o mundo mulambocêntrico de fora, não compreende coisa alguma. Como seria possível nesse mundo haver escolas, farmácias, supermercados, Igrejas, praças, lojas, enfim, qualquer coisa, se há um estádio do Flamengo em cada lugar? Mas os flamenguistas entendem essa bagunça. O que não entendem é a mania dos habitantes de outros mundos de se meterem na felicidade deles, querendo que acreditem que o Flamengo não tem casa, com tantas por aí pra provar isso.

Não há nada complicado no Mulambocentrismo


No mundo mulambocêntrico tudo tem explicação e nada é complicado. 2+2 é 4 e se tiver que ser 5 ou 6, não tem problema. Sempre aparecerá ou desaparecerá algum fator que faça a resposta dar certo. 2+2 é igual a 5, porque na verdade, tinha um número 1 escondido que não viram. No mundo mulambocêntrico, por exemplo, é infâmia dizer que o Flamengo escapou do rebaixamento porque a Portuguesa o salvou. Vez por outra, quando a pastora está dormindo, um lobo aparece, e questionador, quer saber como é que a Portuguesa salvou o Fluminense e não o Flamengo, se foi o rubro negro, que perdeu 4 pontos por causa de André Santos, que ficou atrás do Fluminense na tabela e não o contrário. E quando não adianta pedir ajuda à pastora e nem rezar à Mãe Protetora do Flamengo, o negócio é se explicar da forma que der. E como não há nada complicado pra flamenguista nascido e criado no Mulambocentrismo, a explicação é um consenso: “Se a Portuguesa não perdesse os pontos, o Flamengo também não perderia porque no campo ele conquistou os pontos necessários pra ficar na frente do Fluminense”.

E nessa hora, se a Pastora continuar dormindo, só restará uma solução quando o lobo, mau como o Pica Pau, finalizar o flamenguista perguntando se não foi em campo que André Santos cometeu a irregularidade de jogar quando estava suspenso. Ele vai disfarçar e fugir do assunto:

Mas e o teu time, já foi rebaixado?”

Junho não é o melhor mês para o Flamengo

Postado por Aqipossa Informativo | quarta-feira, 21 de junho de 2017

Gol de Barriga, TRI-VICE e Santo André campeão. Goleadas sofridas pra qualquer time, bom ou ruim. Lembra do carrinho de mão? E Zico em 1986?


É… Junho não é mesmo um bom mês para o Flamerda. No dia 16 teve aquela vergonha do carrinho de obras no Ninho do Urubu pra socorrer o goleiro, porque não tinha maca. No dia 21 foi TRI-VICE carioca pela quarta vez na história. Contando no mesmo dia, claro, o 4º TRI-VICE veio na derrota para o invicto Botafogo, que não vencia um campeonato carioca há 21 anos. Dia 25 foi o gol de Barriga do Renato Gaúcho.


E no dia 30, o Santo André venceu a Copa do Brasil| em pleno Maracanã, sem falar que Zico, seu maior jogador, (e olhe lá) contribuiu, e muito, na eliminação da seleção Brasileira na Copa de 86, na França, ao perder um pênalti durante o jogo contra os franceses, no dia 21 de Junho. Muitas outras vergonhas aconteceram em Junho, mas essas foram as principais.

No ano atual, 2017, já teve o caso do Consultar a Gente de novo, de Luis Roberto, locutor da Globo, confessando ao vivo na TV que a arbitragem usa imagens da Globo para favorecer o Flamengo em campo.

Mais algumas vergonhas do Flamengo em Junho, pra você compartilhar com os amigos:

Em 29 de Junho de 1924 apanhou de 5x0 do Botafogo. Em 14 de Junho de 1931 perdeu para o São Cristóvão por 4x1. Em 1937 foi goleado pelo Fluminense por 4x3 em 27 de Junho. Em três semanas perdeu quatro vezes seguidas no Torneio Municipal do Rio de Janeiro em 1938:

05/06/1938 - Madureira 5x3
15/06/1938 - Bonsucesso 4x3
19/06/1938 - América 3x1
26/06/1938 - Bangu 3x2

Voltou a ser goleado pelo Botafogo (6x2) em 2 de Junho de 1946. Passou vergonha em 9 de Junho de 1949 ao perder para o Grêmio por 5x1. Em 1952, foi disputar um amistoso contra o Millonarios da Colômbia e saiu derrotado por 4x1.

Numa sequência de 5 jogos pelo Torneio Rio-São Paulo de 1954, foi derrotado todas as 5 vezes com direito a goleada:

06/06/1954 - Palmeiras 2x0
13/06/1954 - Santos 4x0
17/06/1954 - Botafogo 2x1
23/06/1954 - Fluminense 1x0
26/06/1954 - Corínthians 2x1

Tentando quebrar a sequência de derrotas naquele período, vai até Juiz de Fora enfrentar o fraquíssimo Sport de Juiz de Fora, mas sai derrotado por 3x1 em 29 de Junho de 1954. Em 15 de Junho de 1960 foi goleado pela Roma na Itália, por 4x2. Em 27 de Junho de 1964 é derrotado por 4x3 pelo Sporting de Gijón, da Espanha. No dia seguinte, com o time reserva, perde para o São Cristóvão no Torneio início do Rio de Janeiro.


Um combinado da Hungria, o Ferencváros/Vasas, enfia 4x1 na mulambada em 4 de Junho de 1967. Este é o jogo de início de mais uma sequência de derrotas. As três derrotas seguintes nessa série de 4 derrotas foram:

10/06/1967 - Betis-ESP 1x0
17/06/1967 - Atlético de Madrid 4x1
24/06/1967 - Sporting-POR 2x1

Em 27 de Junho de 1975 perdeu para o inexpressivo Rio Negro do Amazonas por 3x2. Em 1983, a Udinese vence o Flamengo num jogo festivo por causa de Zico, por 4x2 em 22 de Junho. Em 26 de Junho de 1984, o Grêmio não tomou conhecimento do Flamengo e goleou por 5x1 pela Libertadores da América. Em 1985, faz dois jogos amistosos no México, mas perde ambos:

21/06/1985 - Pumas de là UNAM (Club Universidad Nacional) 2x1
23/06/1985 - Cruz Azul 2x0

Em 1988, no BI do 4º TRI-VICE estadual, tem uma sequência de 3 jogos contra o Vasco da Gama. A primeira delas, o jogo decisivo do 3º turno do Estadual, em 12 de Junho, valendo a Taça Jerônimo Bastos, da qual foi vice também, perdeu por 3x1. As duas partidas seguintes dessa sequência foram os jogos das Finais do Estadual:

16/06/1988 - Vasco 2x1
22/06/1988 - Vasco 1x0

Em 21 de Junho de 1989, perde para o Botafogo e marca seu 4º TRI-VICE estadual. Em 1990, no dia 24 de Junho, perdeu fácil amistoso para um selecionado de Muqui, um município do Espírito Santo, por 2x1. Em 2000, é eliminado da Copa do Brasil pelo Santos, com duas goleadas, a primeira, no Maracanã diante de sua torcida:

21/06/2000 - Santos 4x0
24/06/2000 - Santos 4x2

Em 2002, é goleado no Fla-Flu por 4x1 em 9 de Junho e é eliminado do Estadual. Em 1º de Junho de 2003, foi atropelado pelo Paraná por 6x2. Em 30 de Junho, é vice para o Santo André pela Copa do Brasil de 2004. Em 12 de Junho de 2005 tomou uma goleada de 4x2 para o Corínthians. Em 25 de Junho do mesmo ano, é o Brasiliense quem o goleia por 4x3. Em 10 de Junho de 2007 foi derrotado pelo Figueirense por 4x0. Em 14 de Junho de 2008 o São Paulo passa por cima do Flamengo por 4x2, mesmo placar de 7 de Junho de 2009, para o Sport. Em 14 de Junho de 2009, o Coritiba vence por 5x0.

Estas são apenas algumas das informações que você nunca iria saber se dependesse da Globo para noticiar.


Coitadinho do Luisinho. As férias já acabaram?

Postado por Aqipossa Informativo | terça-feira, 20 de junho de 2017

Dá pra acreditar? Quando a única saída é a mentira, nem sempre dá pra sustentá-la. De férias após frase polêmica, Luis Roberto já estava de volta 6 dias depois.


Como ficou claro para todo o Brasil na partida entre Flamengo e Avaí no Domingo dia 11 de Junho, na 7ª rodada do Brasileirão 2017, a arbitragem do jogo usa ajuda externa para não prejudicar o Flamengo, voltando atrás em uma marcação de pênalti à favor do Avaí e obviamente, contra o Flamengo. Durante a transmissão, ao vivo, evidentemente, Luis Roberto, o locutor da Globo, perde a noção de tempo e espaço, e deixa claro em suas palavras ao microfone, quando viu o juiz indo falar com o auxiliar: “Vai consultar a gente de novo! Vai consultar a gente de novo!

Só pra entender e ficar claro:

Vai consultar = Vai ver se a Globo quer que salve o Flamengo.
A gente = A Globo.
De novo = Confirmação de que em 2016, naquele Fla-Flu onde o juiz voltou atrás e invalidou o gol do Fluminense, as acusações de que a arbitragem consultava a imagem da TV eram verdadeiras.

Também ficou claro no dia seguinte, que a Globo sentiu a pancada. Não é pra menos, afinal, não deixou de ser uma confissão de alguém de dentro da própria Globo, involuntariamente, claro, mas foi uma das melhores confissões da ilegal ajuda que o Flamengo tem das arbitragens e da Imprensa, nos últimos anos. A emissora precisou dar uma solução para a coisa. Não conseguiu. A explicação que Luis Roberto deu, obrigado pela emissora, ou por conta própria, foi decepcionante, surreal, mentirosa, escabrosa, patética… E morreu o assunto na Globo. Não se fala mais nisso, afinal, ela sabe que se não passar na Globo, não é verdade, como manda o figurino da manipulação.

Luis Roberto, para se explicar, deu uma declaração ao SporTV, mais precisamente a um esforçado André Rizek, que segurando o riso, também obedecia ordens da Platinada. E ai dele não obedecer!! Perdendo assim sua personalidade, Rizek apenas ouviu e nada concluiu sobre o que afirmava Luis Roberto, lá do Chile, ou provavelmente, aquela avenida ali no Centro da cidade do Rio de Janeiro.


Para dar início à tentativa de enganar o torcedor brasileiro mais uma vez, foi o próprio André Rizek quem disse, que Luis estava de férias… No Chile. E isso se deu menos de 24h após a polêmica declaração, ou melhor dizendo, confissão de Luisinho. Rizek não tem culpa. Cumpre ordens. Luis tem culpa. E tem que limpar a sujeira. Luis simplesmente negou o que disse na transmissão do jogo, ao vivo, pra todo Brasil, gravado por milhares de pessoas nas suas Nets e Skys e divulgados por centenas de milhares de vídeos pelas redes sociais.



Coitadinho do Luisinho… As férias já acabaram.


Não pense que Luis realmente estava de férias. A maneira mais fácil de evitar um problema é estar longe dele. Como o Avaí deu indícios de que entraria com uma ação para investigar o ocorrido na partida contra o Flamengo, onde claramente foi prejudicado por algo que a FIFA não permite, que é a interferência externa e alegava que seria bom que chamassem Luis Roberto para explicar o que disse, a emissora tratou de dizer pra todo mundo que Luisinho estava longe. Porque motivo? Férias, ora. Resolvido? Não! Faltava uma declaração dele para concluir a trama. Se nada tivesse feito de errado, porque fugiria? Para parecer que não fugiu, tinha que dizer alguma coisa e foi péssimo… “Eu disse que o árbitro vai consultar gente e não a gente.

Coitadinho do Luisinho… As férias já acabaram. Luis Roberto estava no Brasil (!?) transmitindo Chapecoense e Botafogo no Domingo seguinte, dia 18 de Junho. Quem assistiu ao jogo, soube mais do Fla-Flu no mesmo horário no Maracanã, do que quem foi ao estádio. A todo momento, a Globo cortava a transmissão do jogo do Botafogo para mostrar lances do Fla-Flu, ou melhor, do Fla.

Se você viu o jogo do Botafogo, deve ter achado que o Flamengo dominou o jogo… Contra o Fluminense. O Botafogo jogava com a Chape em Santa Catarina. E Luis Roberto não estava no Maracanã para narrar o Fla-Flu. Coitadinho do Luisinho…

O primeiro gol do Fluminense foi em lance duvidoso, difícil, complicado, que à primeira vista podia se pensar em um gol irregular, em impedimento. Mas as imagens mostraram que foi tudo normal. Coitadinho do Luisinho… Ele não estava lá pra pedir que o juiz consultasse “gente de novo”.

O empate do Flamengo, sim, foi em impedimento. Sorte de Luisinho. Ele não estava lá pra pedir que o juiz consultasse “gente de novo” e atrapalhasse o Flamengo.

O pênalti à favor do Fluminense que originou o segundo gol tricolor, poderia ter sido desmarcado. Coitadinho do Luisinho… Ele não estava lá pra pedir que o juiz consultasse “gente de novo”. Então o pênalti foi batido e o Fluminense voltou a estar na frente do placar por 2x1. Coitadinha da FlaPress…

Mas o jogo não acabava… O do Botafogo. Luisinho estava doido pra que terminasse o jogo em Chapecó, para finalmente, mesmo que de longe, pudesse narrar o jogo do Flamengo. E nessa altura, aos 50 do segundo tempo, o Flamengo já havia empatado com o conhecido “montinho artilheiro” que enganou o goleiro do Fluminense. Coitadinho do Luisinho… Quando finalmente acabou o jogo do Botafogo ele não teve nem um minuto pra narrar o empate do poderoso mengão, aquele que no início do ano, a FlaPress disse que não tinha adversários no Rio de Janeiro.

As férias acabaram rápido, não foi Luisinho? Ou você nem foi?

Coitadinho do Luisinho… Vai tirar mais férias? Consulta o Trivago, Luisinho. Ou melhor: Consulta gente!