A saúde do Futebol depende dele se libertar da Rede Globo! O Futebol NÃO é vermelho e preto! A FlaPress existe! Sem ter quem
    acredite nela, a mentira não anda. Combata a FlaPress repassando a verdade que você já sabe para amigos NÃO flamenguistas.

A Portuguesa salvou o Flamengo do rebaixamento há exatos 3 anos

Postado por Aqipossa Informativo | quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Flamenguesa, esquema de corrupção em que a Portuguesa salvou o Flamengo do rebaixamento, completa 3 anos em 2016 sob o silêncio da Imprensa.


A Portuguesa salvou o Flamengo

Em um Domingo de Dezembro de 2013, a Portuguesa salvou o Flamengo do rebaixamento no Campeonato brasileiro. A Lusa fez isso escalando e utilizando um jogador que estava irregular, Héverton, para que dias após o término da 38ª rodada do Brasileirão, o STJD a julgasse e a punisse com a perda de 4 pontos. O motivo? O Flamengo, no Sábado, havia cometido o grosseiro erro de escalar André Santos, também um jogador irregular.

Mas o site Lancenet havia publicado na Sexta-feira, que André Santos estava suspenso, pois havia sido julgado neste dia. Por isso, quando o jogador rubro negro entrou em campo no dia 7 de Dezembro de 2013, o erro do Flamengo foi descoberto pela torcida, que voltando ao site do Lancenet, justamente na matéria da suspensão do jogador, questionou o motivo dele estar em campo.

O Lancenet nada comentou, ao contrário, manteve tudo em segredo. Outras matérias em outros sites, sobre a suspensão de André Santos, também mostravam que a Imprensa sabia da irregularidade cometida pelo Flamengo, e que portanto, havia um motivo comum entre eles para que nada publicassem sobre o erro que, assim como o da Portuguesa, seria dias depois julgado e punido pelo STJD. A diferença é que a Imprensa somente falou do erro do Flamengo, após noticiar o proposital erro da Portuguesa, invertendo assim, a ordem cronológica dos acontecimentos.

O torcedor no Brasil todo viu o Fluminense, que não havia marcado pontos suficientes para permanecer na Série A, ser declarado rebaixado para a segunda divisão. Mas a Imprensa sabia que o Flamengo haveria, ainda, de perder 4 pontos com a escalação irregular de André Santos.

A Portuguesa salvou o Flamengo


A ordem cronológica invertida pela Imprensa, fez com que o torcedor brasileiro, que acreditava que o Fluminense estava rebaixado para a Série B, visse a Portuguesa perder 4 pontos e ficar atrás do Tricolor, salvando-o do rebaixamento. Somente após todos verem dessa forma que o Fluminense permanecia na primeira divisão, foi que a Imprensa informou que o Flamengo “coincidentemente”, escalou um jogador irregular e que seria punido da mesma forma com 4 pontos, ficando também atrás do Fluminense, mas na frente da Portuguesa. Assim, a mídia mostrou a todos que o Flamengo foi punido, mas sequer entrou na zona do rebaixamento. Mas veja os ocorridos na ordem cronológica correta:

Já no Sábado, o Lancenet, a Globo e demais mídias, informariam que o Flamengo escalou um jogador irregular na sua partida contra o Cruzeiro. Não demoraria a aparecer reportagens sobre o que podia acontecer e fatalmente a bomba surgiria: Flamengo pode ser rebaixado à Série B caso Vasco ou Fluminense vençam seus jogos.

No Domingo, os estranhos acontecimentos em Joinville, no jogo da pancadaria entre os torcedores de Vasco e Atlético-PR seria visto como suspeito pelos torcedores do Brasil inteiro, pois o jogo que não podia continuar, continuou e terminou com a derrota do time mais desestabilizado no jogo, o Vasco, garantindo metade da “sorte” do Flamengo. Mas também no Domingo, com a vitória do Fluminense sobre o Bahia, o Brasil iria ver o Fluminense escapar do rebaixamento, no campo, e afundar o Flamengo na Série B.


Como a Portuguesa salvou o Flamengo?


Dias depois apareceria a informação de que a Portuguesa, que como todo mundo, ficou sabendo do erro do Flamengo no Sábado, também escalou um jogador irregular no seu jogo e que perderia também 4 pontos, livrando, agora, o Flamengo do rebaixamento, pois ficaria atrás do rubro negro na tabela. Neste momento, não haveria ninguém acreditando que o Fluminense tinha algo a ver com o caso, pois já havia escapado do rebaixamento com a punição ao Flamengo. Mas todos veriam que a Portuguesa salvou o Flamengo do rebaixamento.

Mas tudo podia ser uma coincidência milagrosa para o Flamengo, porque não? Mas acontece que tanto André Santos, do Flamengo, quanto Gilberto e Héverton, ambos da Portuguesa, foram julgados no mesmo dia e horário, recebendo punições que os impediam de jogar a última rodada do Brasileirão. A notícia de que o Flamengo não dependia mais dele para se livrar do rebaixamento e que poderia pela primeira vez ser rebaixado no campeonato brasileiro, não seria uma notícia comum ou corriqueira. Não poderia a Portuguesa ter ficado alheia aos seus também irregulares jogadores.

O torcedor brasileiro não é burro. Você não é burro. Se a Imprensa tivesse noticiado tudo da forma correta, sem esconder o erro do Flamengo no Sábado por dias, ninguém teria dúvidas: A Portuguesa salvou o Flamengo.

Esse é o caso Flamenguesa, também chamado por alguns de Lusagate.

Saiba tudo sobre o caso Flamenguesa clicando AQUI.

A Chapecoense tem a maior torcida do mundo

Postado por Aqipossa Informativo | quarta-feira, 30 de novembro de 2016

“Quando um avião cai, a gente cai junto…” George Dominike sintetiza o sentimento do Brasil após a tragédia com o time da Chapecoense.




Quando um avião cai a gente cai junto. Um avião transporta mais do que vidas, transporta sonhos. É o pai que está indo reencontrar os filhos, é a mãe que está indo buscar o sustento de sua família, são pilotos que planejam estar em casa ao jantar e a aeromoça que leva na bagagem o perfume favorito do namorado.

Quando cai um avião a gente cai junto, pois quantos de nós viram os sonhos começar dentro de um avião. A viagem tão esperada, a assinatura de um contrato, o encontro com alguém que tanto sonhamos estar junto.

Aviões partem rumo a sonhos, e era isso que cabia também neste trágico voo que quase chegou a seu destino. Jogadores que representavam o sonho do menino que quer ser jogador, jogadores que representavam seus familiares, seus torcedores.

Quando um avião cai todos nós caímos juntos. Morrem sonhos, morrem encontros que não vão mais ocorrer, morrem saudades que não vão ser vencidas e que dali por diante vão apenas crescer e se tornar um buraco junto a quem nunca chegou.

Quando um avião cai a dor é compartilhada, pois todos nós somos torcedores, torcemos para quem amamos, torcemos para logo poder dar o abraço, torcemos, pois ninguém sonha sozinho.

Hoje esse humilde time de Santa Catarina tem a maior torcida do mundo, pois quando sonhos despencam do céu a solidariedade é a única camisa que todos vestem, pois essa é a única camisa que nesse momento nos conforta.

Em solidariedade à Chapecoense, clubes se unem e querem ajudar

Postado por Aqipossa Informativo | terça-feira, 29 de novembro de 2016

Ceder jogadores para 2017, imunidade ao rebaixamento e título da Sulamericana. Veja como clubes querem ajudar a Chapecoense após tragédia.


Solidariedade à Chapecoense
A Chape provavelmente não terá condições de contratar jogadores para nível de Série A. Então a ideia é que, em solidariedade, todas as equipes emprestem um jogador à Chapecoense gratuitamente. Um ou dois. Até que a Chapecoense possa se reconstruir.” - Vice de futebol do Grêmio, Adalberto Preis.

Outra atitude louvável seria permitir que a Chapecoense em 2017 tivesse a garantia de não ser rebaixada, ficando apenas 3 vagas para acesso e rebaixamento, caso a equipe ficasse na zona do rebaixamento. Se conseguisse se classificar acima da zona, a regra do rebaixamento seria mantida, com 4 vagas. Mas esta solução necessitaria de votação por modificação das regras da competição. Clubes pensam em dar 3 anos de “imunidade” ao time catarinense, mas em vez de optarem por 3 rebaixados, querem a queda do 16º colocado caso a equipe de Santa Catarina esteja entre os 4 últimos, o que não parece ser justo com o 16º.

A CONMEBOL pensa em incluir a Chapecoense na Libertadores de 2017 junto com a equipe colombiana Atletico Nacional, com que a Chapecoense jogaria a final da Sulamericana.

Atletico Nacional quer Chapecoense campeã


O outro finalista da Copa Sulamericana, Atlético Nacional emitiu nota oficial, hoje, Terça-feira, 29 de Novembro de 2016, solicitando à Conmebol, o título da competição a equipe catarinense. O clube colombiano abre mão de ser campeão.

Solidariedade à Chapecoense

Atletico Nacional quer dar título à Chapecoense

Atletico Nacional quer dar título à Chapecoense

Tragédia: Avião cai com time da Chapecoense e mata mais de 70

Postado por Aqipossa Informativo |

Apenas 3 jogadores sobreviveram à queda de avião que levava o time da Chapecoense para disputa de final. Clubes do mundo inteiro se sensibilizam e CBF decreta luto, adiando jogos no Brasil.


Luto pela Chapecoense

Finalista da Copa Sulamericana em uma campanha excelente, a Chapecoense entrava para a história do Futebol brasileiro por ter chegado justamente à final da competição, a sua primeira final em torneios internacionais, do que esperamos, de muitas ainda futuras. A chance de garantir vaga para a Libertadores em caso de sagrar-se campeão da Sulamericana, era motivo para aumentar ainda mais a alegria e felicidade sem fim de sua torcida.

Mas a alegria deu lugar a tristeza e estarrecimento, na forma como realmente entrou para a história, na madrugada de Terça-feira. O time da Chapecoense seguia para a Colômbia onde jogaria a primeira partida da final da Copa Sulamericana. Mas o avião que levava a delegação catarinense caiu depois de falhas elétricas. A aeronave tinha 17 anos de uso e já havia sido utilizada pela Chape em outros vôos.

O acidente ocorreu quando a aeronave se aproximava de Medellín, no noroeste da Colômbia, segundo fontes oficiais. Por volta das 22h (horário local), a aeronave contatou a torre de controle da Aeronáutica Civil para informar que estava em emergência devido a falhas elétricas, entre as cidades de Ceja e Unión. Segundo o aeroporto José María Córdova, na cidade de Rionegro, onde a aeronave iria pousar, o acidente ocorreu em Cerro Gordo, no departamento de Antioquia. O acesso ao local, a cerca de 50 quilômetros de Medellín, é feito apenas por terra, devido às más condições meteorológicas no local.” - Folha de São Paulo.

Avião da Chapecoense caiu na Colômbia

Busca por sobreviventes da queda do avião da Chapecoense

A Prefeitura de Chapecó decretou luto de 30 dias, torcedores se dirigiram para a Arena Condá, Chapecoense e começaram a rezar pelos jogadores.

Torcedores rezam pelo jogadores da Chapecoense

Lista de vítimas e sobreviventes do vôo da Chapecoense


Confira abaixo, a lista com os passageiros do Vôo da Chapecoense que matou mais de 70 pessoas na Colômbia, divulgada pela Folha de São Paulo e os 6 sobreviventes.

Inicialmente foi divulgada uma lista com 81 passageiros, mas três pessoas não embarcaram por razões distintas: Luciano Buligon, prefeito de Chapecó (SC), Plínio de Nes Filho, presidente do Conselho Deliberativo do clube e Gelson Merisio (PSD), presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).” - Folha de São Paulo.

JOGADORES


Gimenez, 21
Bruno Rangel, 34
Marcelo, 25
Lucas Gomes, 26
Sérgio Manoel, 27
Filipe Machado, 32
Matheus Biteco, 21
Cleber Santana, 35
Willian Thiego, 30
Tiaguinho, 22
Josimar, 30
Danilo, 31
Ananias, 27
Kempes, 34
Arthur Maia, 24
Dener, 25
Matheus Caramelo, 22
Ailton Canela, 22
Caio Júnior, 51
Hélio Hermito Zampier Neto, 31 - sobrevivente
Gil, 29
Jackson Follman, 24 - sobrevivente
Alan Ruschel, 27 - sobrevivente

DELEGAÇÃO


Luiz Cunha
Sérgio de Jesus
Anderson Donizette
Andriano Bitencourt
Cleberson Fernando da Silva
Emersson Domenico
Eduardo Preuss
Mauro Stumpf
Sandro Pallaoro
Nilson Jr.
Decio Filho
Jandir Bordignon
Gilberto Thomaz
Mauro Bello
Edir De Marco
Daví Barela Dávi
Ricardo Porto
Delfim Pádua Peixoto Filho
Anderson Martins
Eduardo de Castro (Duca)
Marcio Koury
Anderson Paixão
Luiz Grohs
Rafael Gobbato

IMPRENSA


Guilherme Marques (TV Globo)
Ari de Araújo Jr. (TV Globo)
Guilherme Laars (TV Globo)
Giovane Klein Victória (RBS)
Bruno Mauri da Silva (RBS)
Djalma Araújo Neto (RBS)
André Podiacki ("Diário Catarinense")
Laion Espíndola (Globo Esporte)
Victorino Chermont (Fox)
Rodrigo Santana Gonçalves (Fox)
Devair Paschoalon, o Deva Pascovicci (Fox)
Lilacio Pereira Jr (Fox)
Paulo Clement (Fox)
Mário Sérgio (Fox)
Renan Agnolin (rádio Oeste Capital)
Fernando Schardong (rádio AM)
Edson Ebeliny (rádio AM)
Gelson Galiott (rádio Super Condá)
Douglas Dorneles (rádio Chapecó)
Jacir Biavatti,(rádio FM)
Ivan Agnoletto (rádio Super Condá)
Rafael Henzel de Chapecó (rádio Oeste Capital) - sobrevivente

TRIPULAÇÃO


Miguel Quiroga
Ovar Goytia
Sisy Arias
Romel Vacaflores
Ximena Suarez - Sobrevivente
Alex Quispe
Gustavo Encina
Erwin Tumiri - Sobrevivente
Angel Lugo

CBF decreta luto de 7 dias e adia jogos do Brasileirão


Em nota oficial, a CBF adiou jogos da última rodada do Brasileirão e a Final da Copa do Brasil. Veja a Nota Oficial emitida pela CBF na manhã de Terça-feira, 29 de Novembro de 2016.

Em decorrência do trágico acidente ocorrido com a delegação da Associação Chapecoense de Futebol, a Confederação Brasileira de Futebol, por meio de Resolução de Diretoria, decreta luto oficial por sete dias e informa o adiamento de todas as partidas previstas para o calendário do futebol brasileiro por este período: Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro da Série A e Copa do Brasil Sub-20.

Diante disso, a Diretoria da CBF resolve:

A A partida de volta da decisão da Copa do Brasil, entre Grêmio e Atlético Mineiro, ocorrerá no dia 7 de dezembro, às 21h45min.

B A rodada final da Série A do Brasileirão será realizada no domingo, dia 11 de dezembro, às 17h.

C A final da Copa do Brasil Sub-20, entre Bahia e São Paulo, será realizada no dia 8 de dezembro, às 21h15min.



Campanha da Chapecoense na Sulamericana 2016


25/08/16 - Cuiabá 1x0 Chapecoense
31/08/16 - Chapecoense 3x1 Cuiabá
21/09/16 - Independiente (ARG) 0x0 Chapecoense
28/09/16 - Chapecoense 1x0 Independiente
19/10/16 - Junior (COL) 1x0 Chapecoense
26/10/16 - Chapecoense 3x0 Junior
02/11/16 - San Lorenzo (ARG) 1x1 Chapecoense
23/11/16 - Chapecoense 0x0 San Lorenzo

Os jogos contra o Atletico Nacional da Colômbia, 30/11/16 e 07/12/16 foram cancelados pela CONMBEBOL devido o acidente que vitimou quase toda a equipe catarinense.

Adeus, Chape!

Foto da equipe da Chapecoense antes de entrar no avião




Palmeiras é Eneacampeão brasileiro, quer queiram, ou não.

Postado por Aqipossa Informativo | segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Contrariando a Imprensa, Palmeiras é Eneacampeão brasileiro e comemora título após 22 anos de espera no Brasileirão.


Palmeiras é Eneacampeão brasileiro

Com a vitória por 1x0 sobre a catarinense Chapecoense, o Palmeiras conquistou pela nona vez o título de Campeão Nacional. O Palmeiras é Eneacampeão brasileiro, com certeza. Campeão em 1960 e 1967 pela Taça Brasil, 1967 e 1969 pelo Robertão e 1972, 1973, 1993, 1994 e 2016 pelo campeonato da forma que o conhecemos desde 1971, o Verdão conquistou a competição nas suas três modalidades históricas.*

Os títulos unificados são uma justiça àqueles tempos. Embora tenham torcedores que se justifiquem não ser títulos nacionais porque eram no formato da Copa do Brasil atual, e que estão se equivocando. O formato nada tem a ver com o que significa o torneio. Não existia competição nenhuma que avaliasse o melhor time do Brasil nesses anos a não ser a Taça Brasil e depois o Robertão.

A Taça Brasil era disputada naquele formato porque não se podia imaginar naqueles anos, uma competição com clubes de mais de 20 Estados (um time por Estado) sendo representados, indo jogar ida e volta, com as finanças que o Futebol gerava naqueles anos. Inviável. Imagine um time do Amazonas ou Pará, jogar no Paraná, Rio Grande do Sul e outros Estados, viajando centenas de quilômetros para cada jogo com essas equipes. Portanto, a competição era dividida em sub-regiões, regiões, e ia se afunilamento em mata-mata.

Negar que esse, naqueles anos, era o melhor que se podia fazer, e não considerar a única competição que podia mostrar o que havia de melhor no Futebol do Brasil, inclusive sendo a única maneira de ir para a Libertadores, é negar a sua própria história e existência, é negar o Futebol base dos campeonatos mundiais que a Seleção teve, é negar Pelé e Garrincha, e obviamente no caso do Palmeiras, Zequinha, Djalma Santos, César Maluco, Ademar da Guia e outros.

Não reconhecer isso é se remoer de dor por não ter conquistado nada ou quase nada naqueles anos dourados do Futebol brasileiro.

Taça Rio de 1951 - Palmeiras Campeão Mundial
O Palmeiras é igualmente, campeão Mundial em 1951, tal como foi o Fluminense em 1952 e Vasco em 1953, entre outros, em competições que eram disputadas pelos melhores times da América e da Europa. Que diferença tem do Intercontinental, a não ser o fato de não serem apenas um de cada Continente e sim, quatro de cada, o que valoriza muito mais o vencedor, pois para ser campeão, eram necessários mais jogos e não apenas dois e posteriormente, apenas um, em Tóquio?

O Palmeiras é Eneacampeão. O maior campeão do Brasil!


Bicampeão da Taça Brasil, Bicampeão do Roberto Gomes Pedrosa, e mais cinco títulos (Pentacampeão) na terceira fase histórica do Campeonato Brasileiro (De 1971 em diante), a Sociedade Esportiva Palmeiras é o maior vencedor do Brasil. O time alviverde tem desde os estaduais, ao Mundial. Campeão da Libertadores, da Copa Mercosul, da Copa do Brasil e Pentacampeão do Rio-São Paulo.

Leia também, o retorno de Thiago Silva ao Aqipossa em O Brasil é Verde de novo.



* Além do Palmeiras, apenas o Santos também conquistou títulos nas três fases históricas do Campeonato Brasileiro.